Ex-mulher de governador ganha cargo de confiança na Bahia

Bete Wagner será assessora especial da Assembleia e receberá ao menos R$ 2.950 mensais

Thiago Guimarães, iG Bahia |

Divulgação
Bete Wagner, ex-vice-prefeita de Salvador e ex-mulher do governador da Bahia
A ex-mulher do governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), foi nomeada nesta semana para cargo de confiança na Assembleia Legislativa do Estado.

Pelo posto de assessor especial da assessoria de comunicação, lotada no gabinete do presidente da Casa e aliado de Wagner, Marcelo Nilo (PDT), a economista Elizabeth Maria Souto Wagner, 61 anos, receberá salário básico de R$ 2.950,15 mensais. O cargo é de nível FC06, o terceiro mais alto na hierarquia dos postos de confiança na Assembleia.

O salário é acrescido de ao menos dez benefícios concedidos a servidores do Legislativo baiano, como a gratificação pelo exercício de cargo de provimento temporário, uma aposentadoria de um salário por ano trabalhado paga a detentores de cargos de confiança quando deixam o posto.

Segundo a assessoria de imprensa da Assembleia Legislativa da Bahia, embora nomeada para a assessoria de comunicação da Casa, Bete Wagner, como é conhecida, trabalhará na assessoria de planejamento.

Vice-prefeita de Salvador e secretária da Educação da cidade na gestão da atual senadora pelo PSB Lídice da Mata (1993-1996), Bete Wagner foi diretora-geral do IMA (Instituto de Meio Ambiente) da Bahia durante o primeiro governo de Wagner. Deixou o cargo em meados de 2010 para concorrer a uma vaga na Assembleia pelo PV. Obteve 14.303 votos e ficou como suplente.

A economista e Wagner se casaram na década de 1970. A união durou 13 anos e deixou três filhos e uma boa relação que perdura até hoje. Ao iG Bete Wagner justificou sua ida à Assembléia por sua formação em ciência política e experiência em gestão ambiental.

“Tenho mestrado e doutorado em Ciência Política pelo Iuperj (Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro), um dos melhores do País. Não posso assessorar uma Casa política? Já me separei há mais de 25 anos e nunca dependi de ex-marido nenhum. Tenho trajetória independente”, afirmou.

Procurado pela reportagem, o presidente da Assembléia, deputado Marcelo Nilo (PDT), informou, por meio da assessoria de imprensa da Casa, que não se pronunciará sobre a nomeação, por se tratar de um cargo de livre provimento. O governador Jaques Wagner também não comentou a nomeação.

    Leia tudo sobre: Bete WagnerBahiaSalvador

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG