Após 7 dias de greve, Salvador contabiliza 93 mortos e prejuízo de R$ 200 mi

Policiais militares diz que mantêm paralisação e afirmam que ainda têm água e alimento por mais três dias

Cintia Kelly, especial para o iG, em Salvador |

Após uma semana de greve dos policiais militares da Bahia, o Estado contabiliza 93 homicídios em Salvador e prejuízo de ao menos R$ 200 milhões no comércio.

Do dia 31, quando a greve começou, até o final da tarde de segunda-feira (6) foram registrados 93 homicídios e Salvador e região metropolitana. No mesmo período da semana anterior, o número de homicídios na região metropolitana foi de 52.

O Sindicato dos Lojistas do Estado da Bahia, estima um prejuízo de R$200 milhões. “É um prejuízo considerável para as empresas, porque onde abriu, movimento foi fraquíssimo”, afirmou Paulo Mota, presidente do Sindilojas.

A entidade colocou sua equipe jurídica à disposição dos donos de lojas que foram roubadas durante a greve, para que ingressem com ações contra o Estado de ressarcimento dos danos materiais.

Tensão

O sétimo dia de greve, nesta segunda-feira (6) começou tenso na Assembleia Legislativa da Bahia, onde um grupo de 800 policiais, em greve, está acampado. Um policial militar foi atingido no rosto por uma bala de borracha disparada pelo Exército durante o cerco ao prédio da Assembleia Legislativa.

Cerca de 1000 homens do Exército e 40 agentes do Comando de Operações Táticas (COT) chegaram ao local no início da manhã para cumprir 11 mandados de prisão contra os grevistas, o que ainda não foi feito. A água e a luz do prédio foram cortados, mas os grevistas ainda resistem. O comando de greve diz que o grupo tem água e alimento para mais três dias.

Os grevistas se mantêm irredutíveis. Dizem que só se retiram da Assembleia e acabam a greve quando o governo do Estado atender as reivindicações. O Comandante geral da PM, coronel Alfredo Castro, ressaltou, de antemão, que uma das reivindicações não poder ser atendida: a revogação do mandado de prisão. “Isso é com a Justiça”, disse Castro.

Grevistas começam a liberar crianças

Os demais pontos da pauta dos grevistas são o pagamento da Gratificação por Atividade de Polícia (GAP) IV e V, que aumenta em R$600 o soldo (remuneração). O governo até agora ofereceu apenas um reajuste de 6,5%.

Na manhã desta segunda-feira, um ônibus que levava alunos para escolas estaduais foi incendiado na Rótula da Ceasa- Cia Aeroporto. O veículo foi interceptado por motoqueiros armados. Em uma ação rápida, eles espalharam combustível no veículo e atearam fogo. Não houve feridos.

Um carro pipa da Concessionária Bahia Norte (CBN) ajudou a debelar as chamas que consumiram todo o veículo. Ações de bandidos e o medo de saques fizeram com que estabelecimentos comerciais da Avenida Paralela, Brotas, Boca do Rio, Uruguai e Ribeira fechassem as portas durante o dia.



    Leia tudo sobre: greve pmpolíciaassembleia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG