Acusado de planejar morte do pai tem prisão decretada na Bahia

Homem teria encomendado crime por R$ 3.000 para receber seguro de vida

Thiago Guimarães, iG Bahia |

Um médico de Salvador teve a prisão preventiva decretada nesta quarta-feira (16) sob acusação de ser o mandante do assassinato do pai, em novembro de 2010.

Segundo o Ministério Público da Bahia, o médico intensivista José Ricardo Campos de Souza foi o “autor intelectual e mandante” da morte do economista Isnard Costa de Souza, de 73 anos, com o objetivo de receber o seguro de vida do pai.

A investigação do caso apontou que Isnard Costa de Souza foi morto por Luciano Bonfim Alves, contratado por R$ 3.000 pelo médico. Após ser preso em flagrante por outro assassinato, o autor do crime confessou, de acordo com a Promotoria, ter sido contratado por José Ricardo, com quem teria mantido relações sexuais e que lhe prometera parte do seguro de vida da vítima.

Na avaliação da Promotoria, o filho atraiu o pai para a morte. No dia 20 de novembro, data do crime, Isnard visitava a filha no interior do Estado quando recebeu telefonema do filho pedindo que voltasse a Salvador. Ao chegar em casa, em uma das avenidas mais valorizadas de Salvador, foi morto a golpes de porrete por Alves.

Segundo o promotor que atua no caso, Davi Gallo, o médico estava de plantão no dia do crime, “plantando um álibi para afastar qualquer suspeita”. “O curioso é que foi ele quem pediu para que a vítima retornasse para Salvador no dia do crime, mas, estranhamente, não mais retornou a ligar para seu pai naquele dia”, afirmou o promotor, em nota divulgada pela Promotoria.

A reportagem não conseguiu localizar os advogados de José Ricardo Campos de Souza.

    Leia tudo sobre: prisão decretadacrimeIsnard Costa de SouzaBahia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG