Jovem desaparecida é encontrada ferida em matagal de Salvador

Joevellyn Martins, de 18 anos, foi encontrada desacordada com hematomas e sinais de estrangulamento. Ela visitava uma mulher com quem tinha uma amizade virtual há 3 anos

Agência Estado |

Agência Estado

Depois de três anos de amizade virtual com uma mulher de Salvador, a sul-mato-grossense Joevellyn Aghata Martins, de 18 anos, aceitou um convite para conhecer a capital baiana e ficar hospedada na casa dela. Embarcou de Campo Grande, onde mora, na sexta-feira. Era sua primeira viagem desacompanhada, financiada pela mãe. Ficou até a noite de sábado com a amiga, identificada pela polícia apenas como Jezebel, de 21 anos, e o marido, de 24. Depois, desapareceu.

Leia também: Atirador em SP se entrega à polícia após quase 9h de negociação

O casal informou a família da jovem do desaparecimento na segunda-feira e deu queixa na polícia no dia seguinte. Joevellyn foi encontrada por policiais militares na noite de terça-feira, após uma denúncia anônima. Desacordada e bastante ferida, ela estava em um matagal de difícil acesso no bairro periférico de Parque São Cristóvão, perto do imóvel do casal.

Levada ao Hospital Menandro de Faria, foi internada na Unidade de Terapia Intensiva, em coma. Foi transferida na manhã desta quinta-feira para o Hospital do Subúrbio. De acordo com a unidade, ela segue em estado grave, respirando por aparelhos e em coma induzido.

Leia outras notícias da Bahia

Foi o policial militar que a resgatou, Luiz Paes, quem fez contato com a família da vítima, pelo Facebook. Ele diz que procurou os parentes de Joevellyn pelo estado em que ela foi encontrada. Entre vários hematomas e inchaços, havia sinais de estrangulamento e suspeita de violência sexual - bastante suja, a vítima vestia apenas calcinha e uma blusa quando foi encontrada. "Pensei que estava morta", diz o soldado.

O casal que hospedou a vítima prestou depoimento, nesta manhã, à titular da Delegacia de Proteção ao Turista (Deltur), Cristiane Xavier. Eles disseram que Joevellyn decidiu sair da casa depois de uma discussão com os anfitriões, dizendo que queria se divertir. No depoimento, eles afirmaram que, como ela demorou a retornar, resolveram procurar a hóspede pelos bares da região. Disseram ter ficado sabendo que ela passou por dois deles, fez amizade com um grupo de pessoas e as seguiu para local desconhecido.

De acordo com os policiais, o depoimento foi confirmado pelos proprietários dos bares citados. Segundo a delegada, não há indícios para considerar o casal anfitrião suspeito do crime, mas nenhuma hipótese está descartada. Familiares da vítima chegaram nesta quinta-feira a Salvador para acompanhar o tratamento, mas não quiseram falar sobre o caso.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG