Grupo ataca gêmeos que andavam abraçados e um deles morre

Irmãos haviam saído de uma festa de São João em Camaçari, região metropolitana de Salvador. Suspeita é de homofobia

Agência Estado |

Agência Estado

Gêmeos foram agredidos na madrugada do último domingo (24), na cidade de Camaçari, na região metropolitana de Salvador. Um deles não resistiu aos ferimentos e morreu no local. De acordo com a Delegacia de Homicídios que investiga o caso, os irmãos andavam abraçados quando um grupo de, aparentemente, oito homens abordou a dupla. O caso é avaliado como suspeita de homofobia.

Os irmãos José Leandro da Silva e José Leonardo, de 22 anos, saíam abraçados de uma festa de São João quando, segundo depoimentos de José Leandro, um grupo os abordou perguntando se eles batiam em mulheres. Segundo o irmão sobrevivente, o grupo teria iniciado as agressões com facas e pedras. As informações são da delegada responsável pelo caso, Maria Tereza Santos Silva.

Após o ataque, o grupo teria fugido e embarcado no ônibus fretado que os teria conduzido até a festa. José Leonardo morreu no local e José Leandro acionou a polícia. Nas proximidades do crime, a Polícia Rodoviária Federal interceptou o ônibus e conduziu os oito suspeitos para a delegacia da região, afirma a delegada.

Maria Tereza informa que a real causa das agressões ainda não foi confirmada pela polícia. José Leandro foi socorrido para o Hospital Municipal da região, de onde recebeu alta no mesmo dia. Conforme depoimento do médico que o atendeu, ele ainda terá de passar por uma cirurgia no maxilar.

Segundo a delegada, os agressores contam que viram uma briga acontecendo e um amigo do grupo estaria envolvido. Os suspeitos relatam ainda que o ataque aconteceu para defender esse amigo. Maria Tereza diz que há contradições nos depoimentos dos suspeitos. A polícia apreendeu, com os oito homens, duas facas e pedras. Os detidos foram reconhecidos por José Leandro.

Os oito suspeitos foram ouvidos e cinco continuavam detidos até a manhã desta quarta-feira (27). Eles foram autuados em flagrante, afirma a delegada de homicídios da região metropolitana de Salvador que está aguardando decisão do juíz da Comarca que determinará se os agressores dos irmãos gêmeos terão a prisão decretada ou se serão liberados.

    Leia tudo sobre: homofobiacrimegêmeos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG