Adolescentes fazem sopa com ossada humana na Bahia, diz polícia

O coveiro notou a ausência de ossos que estavam à espera de seus familiares e avisou a polícia

João Paulo Gondim, iG Bahia |

Três adolescentes furtaram uma ossada humana, fizeram uma sopa com os restos e a ofereceram a um morador deficiente em Madre de Deus, na Bahia, segundo a polícia. Não se sabe exatamente o dia da ocorrência.

A polícia foi notificada na tarde desta segunda-feira pela administradora do cemitério municipal da Ilha de Bom Jesus dos Passos, Janete da Silva. Na manhã da última segunda-feira, o coveiro Jair Teixeira Lima notou a ausência dos ossos de Carmelita de Alencar, morta em julho de 1997. Os seus restos mortais estavam dentro de um saco plástico em local reservado do cemitério, à espera de seus familiares para guardá-los em um ossário.

Em Pernambuco: Trio é preso acusado de matar, comer e vender carne humana

De acordo com o investigador Alberto Damasceno, três adolescentes _duas garotas lideradas pelo travesti conhecido como Lorena Ciclone_ "acharam de bom alvitre tomar essa atitude irresponsável, leviana e canibalesca". O deficiente, segundo a polícia, foi impedido por um transeunte de tomar a sopa.

Segundo o investigador Damasceno, os pais das suspeitas foram ouvidos. O travesti fugiu para o município de Dias D'ávila.

    Leia tudo sobre: ossadasopacemitério

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG