Pesquisa da engenheira de alimentos Patrícia Cravo Rodrigues, da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da Universidade de São Paulo (USP) aponta que o azeite de dendê, uma alternativa acessível para fornecer vitamina A, foi testado e, enriquecido, poderá suprir boa parte das necessidade de ingestão da vitamina, especialmente entre crianças. A partir de preparações de biscoito de polvilho e sequilho doce e salgado, o azeite de dendê foi introduzido em substituição parcial ao óleo ou a margarina.

As análises demonstraram que os biscoitos com azeite passaram a fornecer uma quantidade satisfatória de vitamina A. "No biscoito de polvilho se conseguiu 57% da ingestão diária recomendada da vitamina em 100 gramas do produto", diz Patrícia. "No sequilho doce e no salgado esses índices foram de 38,4% e 52%, respectivamente." As informações são da Agência USP de Notícias.

Análises sensoriais também foram feitas com os biscoitos enriquecidos por um grupo de 172 provadores com idades entre 18 e 70 anos. De acordo com a engenheira, o produto teve boa aceitação. "Os participantes da análise avaliaram que a textura dos biscoitos com dendê é mais firme, mas não notaram diferenças de sabor."

De acordo com a Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde (PNDS), a carência da vitamina afeta 12,3% das mulheres em idade reprodutiva e 17,4% das crianças de 6 a 59 meses. A carência dessa vitamina em adultos pode provocar problemas de visão e no sistema imunológico. Patrícia afirma que "as crianças, que constituem um grupo de risco para a hipovitaminose (carência) A, podem apresentar retardo no crescimento e, também, maior suscetibilidade a infecções".

AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.