Avenida Jacu-Pessêgo permitirá tirar caminhão da Tietê, em SP

Ampliação da via deve representar também a saída definitiva dos caminhões pesados do centro expandido da capital paulista

AE |

selo

A ampliação da Avenida Jacu-Pêssego deve representar também a saída definitiva dos caminhões pesados do centro expandido de São Paulo. Anteontem, a prefeitura disse que estuda restringir o tráfego nas avenidas do Estado e Salim Farah Maluf, vias que mais receberam esses veículos após a proibição da circulação na Marginal do Pinheiros. Em julho, porém, o prefeito Gilberto Kassab (DEM) citou a Marginal do Tietê como uma provável via com a proibição.

"Depois da conclusão de parte dessa obra (prolongamento da Jacu-Pêssego) e seus acessos, poderemos ter a área de restrição ampliada para a Marginal do Tietê. Isso seria bom", disse Kassab, em entrevista no dia 29 de julho. A Dersa estima que a avenida receberá 6 mil caminhões ao dia. Não há estimativa de quantos caminhões poderão sair se a restrição for determinada.

Em nota, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informou anteontem que "a Prefeitura mantém estudos, em conjunto com o governo do Estado, sobre as rotas de caminhões de carga que passam pela capital". Com base nesse material e nos estudos após a inauguração do novo trecho, a administração municipal vai decidir por uma eventual restrição.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: São Paulotrânsito

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG