A depilação a laser está ganhando cada vez mais mercado. Homens e mulheres, cansados das sessões dolorosas com cera quente e das marcas na pele causadas por encravamentos, vêem no método a oportunidade de eliminar definitivamente os pêlos indesejáveis.

No entanto, entre uma sessão e outra alguns cuidados são essenciais para evitar problemas e ajudar nos resultados. Os especialistas avisam também que uma avaliação é indispensável antes de iniciar o tratamento.

A dermatologista Samar Harati, médica responsável pelo setor de dermatologia do Hospital São Luiz, em São Paulo, conta que as áreas mais procuradas pelas mulheres são as pernas, a virilha, a axila e o buço. O laser é uma luz amplificada e direcionada que age sobre um 'ponto' que, no caso dos pêlos, é a melanina. Por isso, quanto maior a concentração da melanina, mais escuro o pêlo será e o tratamento será muito mais eficiente. "O melhor paciente é aquele que tem pele clara e pêlos mais escuros", diz a dermatologista.

Hoje o Brasil dispõe de uma gama grande de tipos de laser. Segundo a especialista, os mais utilizados são o laser de diodo e a luz pulsada. O Alexandrita, o Rubi e o NDYAG também são utilizados no Brasil. "O laser de diodo é o mais eficaz para os pêlos grossos. O resultado é muito bom, o paciente fica um longo tempo sem ver o pêlo crescer, mas em compensação é um método bastante dolorido", explica Samar. "Já a luz pulsada é indicada para todos os tipos de pele, inclusive a negra."

Cada sessão dura de acordo com a região em tratamento, de 15 minutos para áreas menores até uma ou duas horas para pernas. Quanto à dor, depende da sensibilidade de cada pessoa. "A sensibilidade varia de pessoa para pessoa", diz a dermatologista. "Hoje há aparelhos modernos que podemos controlar a freqüência, como a luz pulsada, e nós sugerimos que o paciente passe um anestésico na região uma hora antes de iniciar a sessão", completa.

Um ponto bastante questionado entre os especialistas é se a depilação a laser é definitiva. Como, em alguns casos há a interferência de hormônios, os médicos preferem dizer que o tratamento é de longa duração. "É difícil ter a permanência para a vida inteira", destaca Samar.

Cuidados

A dermatologista saliente alguns cuidados que devem ser tomados antes e durante as sessões de depilação a laser. É recomendado ficar longe de praias e piscinas, fundamentalmente do sol. "É preciso aplicar o filtro solar três vezes ao dia, mesmo em peles escuras e nunca, nem pensar em tomar sol", diz. Além disso, após a sessão, a especialista indica o uso de bolsa de gelo e a aplicação de um corticóide ou calmante. Ela aconselha não realizar nenhum tipo de depilação (nem com cera e nem raspar) seis semanas antes da primeira sessão. "Quem estiver em tratamento contra acne com o remédio Roacutan deve esperar seis meses para fazer a primeira aplicação de laser", salienta.

Passar por uma avaliação é importante para esclarecer alguns inconvenientes e possíveis contra-indicações do tratamento. Samar alerta, por exemplo, para as pessoas que tem cicatriz, quelóide, pintas, sardas, tatuagens ou maquiagem definitiva. "Como o laser atinge a melanina, pode borrar ou até clarear alguma região", justifica.

Amanda Valeri

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.