Avaliação de alunos deve incluir rede particular em SP

Alunos de todas as escolas particulares do Estado de São Paulo poderão ser obrigados a participar de uma avaliação do governo, realizada atualmente apenas para a rede estadual. A reportagem teve acesso a uma minuta de parecer do Conselho Estadual da Educação (CEE) sobre o assunto, finalizada anteontem.

Agência Estado |

O parecer deve ser votado até o fim de março. Se aprovado, entra em vigor ainda neste ano.

Será a primeira vez que estudantes do ensino fundamental e médio da rede privada se submeterão obrigatoriamente a exames oficiais, como já é feito com faculdades e universidades. O texto cita a Constituição Federal, a estadual e a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) para mostrar que o Estado tem a responsabilidade de avaliar todo o ensino básico e indica o Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar (Saresp) como o exame a ser adotado.

O Saresp é feito desde 1996 pela Secretaria de Estado da Educação e já teve diferentes formatos. Hoje, ele avalia todos os alunos da 2ª, 3ª, 6ª, 8ª séries e do 3º ano do ensino médio estadual. Além de inscrever seus alunos, as escolas teriam de pagar pelo exame, segundo o documento. No ano passado, 215 escolas particulares participaram da prova voluntariamente e pagaram R$ 9,88 por aluno. A rede privada paulista tem atualmente 1.057.004 alunos em 3.777 escolas de ensino fundamental e 1.930 de ensino médio. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG