Autor de guias de viagem Lonely Planet admite plágio e falsidade

MELBOURNE (Reuters) - Um dos autores da série de guias de viagem Lonely Planet admitiu ter inventado e plagiado grande parte do conteúdo de seus livros, segundo o jornal australiano Sunday Telegraph. O escritor Thomas Kohnstamm afirmou ao jornal que foi responsável por mais de uma dúzia de livros da série, entre eles os referentes ao Brasil, Colômbia, Caribe, América do Sul, Venezuela e Chile.

Reuters |

A série Lonely Planet vende mais de seis milhões de cópias por ano.

Segundo o Sunday Telegraph, Kohnstamm também afirma no livro de sua autoria 'Do Travel Writers Go To Hell?' --algo como 'Será que escritores de guias de viagem vão para o inferno?', em português -- que aceitava convites para viajar de graça, contrariando a política da empresa.

Ele admitiu não ter sequer visitado um dos países sobre o qual escreveu.

'Eles não me pagaram o suficiente para ir à Colômbia.

Escrevi o livro em São Francisco. Consegui as informações com uma menininha que eu estava saindo --uma estagiária do consulado colombiano', revelou Kohnstamm, segundo o jornal.

A Lonely Planet, empresa responsável pelos guias de viagem, disse ter revisado os trabalhos de Kohnstamm e não ter encontrado nenhuma incongruência, de acordo com o Sunday Telegraph.

(Por Victoria Thieberger)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG