Autoescolas querem aulas noturnas mais cedo

Contran quer aulas noturnas das 20h às 23h30. Já autoescolas pedem que o horário seja reduzido para até as 22h

Lecticia Maggi, iG São Paulo |

Desde a última segunda-feira, as autoescolas do País estão obrigadas a incluir aulas noturnas aos seus alunos para cumprir determinação do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Das 20 horas/aula exigidas para que o aluno obtenha a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), quatro devem ser realizadas à noite. Nos casos de adição ou mudança de categoria, serão 3 horas/aula das 15 obrigatórias.

iG São Paulo
Jovem faz aula noturna com instrutor em Belo Horizonte (MG)
O presidente do Sindicato das Auto Moto Escolas e Centros de Formação de Condutores no Estado de São Paulo, José Guedes Pereira, explica que o Código de Trânsito Brasileiro (CBT) já previa aulas em “condições adversas”, como à noite ou com chuva, mas que somente agora há uma regulamentação sobre o assunto. “A exigência é importante para a formação do condutor”, diz ele, que, no entanto, entrou com um pedido de adequações ao Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran).

Segundo o Contran, as escolas devem oferecer aulas noturnas das 20h às 23h30. O Sindicato quer que este horário seja reduzido para até as 22h. O motivo, segundo Pereira, é a segurança dos alunos e funcionários. “Já somos vulneráveis e é impraticável ficarmos aberto até este horário”, afirma.

“Aqui no Jabaquara, onde estamos instalados, já fomos assaltados várias vezes. Agora, será ainda mais perigoso”, considera Cristiano Mendes, responsável pela autoescola Califórnia. Valdemar Júnior, dono da autoescola Bom Jesus, localizada no Itaim Bibi, zona oeste, também questiona quem garantirá a segurança: “nós ainda estamos em um local bom, mas imagina as escolas de periferia, quem vai ficar parado na rua fazendo baliza às 23h?”.

As autoescolas também afirmam que, com o horário estendido, inevitavelmente precisarão de mais instrutores. “Temos dois instrutores e terei que trazer mais um para fazer o horário noturno. E vamos ter que adequar também o horário de funcionamento do escritório, que era até as 19h. Para gente, foi uma mudança radical”, afirma Cristiano Mendes.

Atualmente, cada hora/aula de direção na cidade de São Paulo custa cerca de R$ 20, mas, segundo o Sindicato, este valor deve aumentar com a inclusão das aulas noturnas, para pagar os gastos extras das escolas com funcionários.

O Sindicato quer ainda que as quatro aulas noturnas obrigatórias sejam sempre as últimas a serem ministradas. “Assim, o aluno já terá um mínimo de controle do veículo”, acredita José Pereira.

“Conquista”

O diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Alfredo Peres da Silva, considera a aprovação da lei uma "grande conquista". Segundo ele, a fiscalização ficará a cargo dos departamentos de Trânsito (Detran) de cada localidade. “Essa lei foi criada com o intuito de formar um condutor mais bem capacitado. O novo motorista deve aprender a dirigir no período noturno. Tem que se acostumar com a luminosidade, saber calcular a distância baseando-se nos faróis, dar seta, dentre outras coisas”, afirma..

A medida também tem apoio da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet) já que, segundo informações do Denatran, dos 428. 970 acidentes com vítimas ocorridos em 2008, 169.619 foram à noite. "A direção noturna é completamente desconhecida para quem acabou de sair da autoescola", afirma o diretor da Abramet Dirceu Rodrigues Alves Junior.

Adequação

Apesar da lei já estar em vigor, as autoescolas ainda devem ter algumas semanas para se adequarem. Isso porque os alunos que já estavam com os processos de aquisição da CNH em andamento não serão atingidos pela nova lei, apenas aqueles que deram entrada com o pedido nesta semana. E, antes das aulas práticas, eles devem realizar o curso teórico e passar por exames médicos.

    Leia tudo sobre: autoescolasaulas noturnashoráriosdireção

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG