BRASÍLIA - Aumentou de 18 para 22 o número de casos suspeitos de gripe suína (http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2009/04/30/oms+decide+mudar+nome+da+gripe+suina+5867916.html target=_toprebatizada de gripe A H1N1 pela OMS) no Brasil. O número de monitorados caiu de 25 para 22 e oito casos estão confirmados pelo Ministério da Saúde.

Os casos suspeitos estão divididos em oito Estados Brasileiros - São Paulo (10), Distrito Federal (3), Pernambuco (3), Rio de Janeiro (2), Alagoas (1), Ceará (1), Paraná (1) e Rondônia (1). Existem casos monitorados em sete casos e outros 64 foram descartados, de acordo com boletim divulgado pelo Ministério da Saúde nesta segunda-feira.

Os oito casos confirmados da doença foram registrados no Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

No Rio de Janeiro, os três casos confirmados estão internados. Dois deles tiveram transmissão em solo brasileiro e, segundo o Ministério da Saúde, estes estão fortemente veículados ao primeiro, que contraiu a doença no México.

O primeiro deles, que visitou o México, está em estado "excelente", segundo o Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF), e está internado para cumprir o período de isolamento. O segundo, amigo do primeiro, está no sétimo dia da doença e sem febre há 48 horas. Já o terceiro caso confirmado, da mãe deste segundo caso, está sem febre há 36 horas e teve uma melhora no quadro pulmonar.

O caso confirmado recentemente, no Rio Grande do Sul, passa bem e apresentou os primeiros sintomas, leves, no dia 3 de maio, na Itália. O paciente esteve em vários países europeus (Alemanha, República Checa, Hungria, Áustria, Itália e Espanha), antes de voltar ao Brasil.

Os outros casos confirmados passam bem e são em São Paulo, Minas Gerais e Santa Catarina.

TIRE SUAS DÚVIDAS

Em chat realizado nesta sexta-feira, o médico infectologista Jacyr Pasternak, do Hospital Albert Einsten, deu dicas para população sobre como agir em relação a doença .

Na última semana, o Gabinete Permanente de Emergências do ministério alterou a definição de caso suspeito e em monitoramento, a fim de ampliar a vigilância da circulação do vírus no País.

De acordo com a nova classificação, são consideradas suspeitas de ter a doença pessoas provenientes de qualquer área dos países com confirmação de casos que apresentem sintomas da gripe ou que tenham tido contato próximo com pessoas infectadas.

Com informações da Agência Estado e da BBC

Grupo que viajou com infectado chega ao Rio:

Leia também:


"Gripe suína" no Brasil


Entenda a "gripe suína"


Leia mais sobre gripe suína

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.