Aumenta número de médicos, mas distribuição é ruim

Um novo estudo do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) mostra que na última década houve um aumento de 33% na proporção de médicos para cada grupo de mil habitantes. Antes era 1,8 médico morando na cidade onde atua para cada mil moradores.

Agência Estado |

Agora são 2,45 por mil. No período, a população paulista cresceu 12%, enquanto o número de médicos em atividade no Estado subiu 48%.

A cidade de Santos, no litoral sul do Estado, é a que mais concentra médicos que moram no local - tem 6,34 profissionais por mil habitantes. É uma das maiores concentrações de profissionais do mundo. Ultrapassa a da Grécia, segundo país com a maior proporção de médicos - o primeiro é Cuba. Já a concentração de médicos do Estado de São Paulo assemelha-se à dos Estados Unidos.

Santos é seguida por Ribeirão Preto, Botucatu e Campinas. E a capital paulista ficou com 4,3 profissionais por mil habitantes, a quarta maior taxa do mundo, ultrapassando a Bélgica. Enquanto isso, um quinto dos municípios paulistas (148) não tem nenhum médico que mora no local, o maior deles é Igaraçu do Tietê, com 24.126 habitantes.

O trabalho do conselho, porém, tem limitações, uma vez que leva em conta somente o local de residência dos profissionais - isso quer dizer que, por exemplo, podem existir médicos de outras cidades trabalhando em Igaraçu do Tietê. O estudo mostra ainda que 65% dos 100.950 profissionais registrados em São Paulo estão onde vivem 44% da população e que 32% dos profissionais têm quatro ou mais empregos.

O aumento de médicos no Estado, que inicialmente pode parecer uma boa notícia, para o conselho revela a necessidade urgente de reduzir a abertura indiscriminada de escolas de Medicina.

O conselho também destaca a necessidade de criar uma carreira para os médicos, para incentivar a melhor distribuição pelo território. Cita como exemplo a forma de distribuição usada hoje para juízes, que começam em municípios pequenos e "migram" para os maiores, com melhores salários, conforme evoluem na carreira. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG