O presidente da Comissão de Serviços de infra-estrutura do Senado, Marconi Perillo (PSDB-GO), marcou para o dia 3 de julho a audiência pública em que deverá ser ouvido o advogado e empresário Roberto Teixeira, acusado de ter intermediado de forma irregular a venda da Varig e da VarigLog. Para a mesma audiência pública estão convidados os empresários Marco Antônio Audi, Luiz Eduardo Gallo e Marcos Haftel, que, na época da venda das empresas, eram sócios do fundo norte-americano Matlin Patterson, comprador da VarigLog.

Os três empresários foram apontados como "laranjas" do fundo.

Ontem, Teixeira, que também é compadre do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, compareceu à Comissão de Infra-Estrutura, mas, como os três empresários faltaram, a audiência pública não foi realizada. Em depoimento na quarta-feira da semana passada, na mesma comissão, a ex-diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) Denise Abreu afirmou que o escritório de advocacia de Teixeira atuou dentro da agência de forma "imoral" no processo envolvendo a venda da Varig.

Em nota divulgada no mesmo dia, a respeito do depoimento da ex-diretora, o Escritório Teixeira, Martins & Advogados afirmou que a “pressão” a que se refere Denise Abreu no processo de venda da Varig foi exercida unicamente pela Justiça brasileira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.