Atriz francesa Isabelle Huppert presidirá o júri do 62º Festival de Cannes

A atriz francesa Isabelle Huppert presidirá o júri do 62º Festival Internacional de Cannes, no qual levou duas vezes a Palma de Ouro de melhor interpretação feminina, e que será realizado de 13 a 24 de maio próximo, anunciaram os organizadores nesta sexta-feira.

AFP |

"Estou muito feliz e orgulhosa. A história entre Cannes e mim é antiga e isto selará definitivamente meu amor pelo festival e pelo cinema mundial", afirmou a atriz, de 55 anos, citada em comunicado.

"Cannes é a porta de entrada de todas a novas idéias do mundo. Ser uma espectadora privilegiada me entusiasma", acrescentou Huppert, que ingressará, assim, no seleto clube de mulheres que presidiram o famoso festival, a exemplo de Liv Ullmann, Jeanne Moreau e Françoise Sagan.

Thierry Frémaux, delegado-geral do festival presidido por Gilles Jacob, explicou à AFP que, com esta decisão, quis "prestar homenagem a alguém que põe a popularidade como atriz a serviço do cinema, que se compromete com os jovens realizadores e a quem os cineastas estrangeiros admiram".

"Habituée" do festival, do qual já foi membro do júri e mestre de cerimônia, Huppert levou o prêmio de melhor atriz em Cannes em duas oportunidades: a primeira, em 1978, pela interpretação de uma parricida no filme "Violette Nozière" de Claude Chabrol e, a segunda, em 2001, pelo papel como professora de piano em "A Pianista" de Michael Haneke.

Isabelle nasceu em Paris, filha do engenheiro Raymond Huppert e da professora de inglês Annick Huppert, possuindo filmografia extensa, marcada por interpretações inesquecíveis e colaborações com grandes diretores.

Estudou arte dramática nos conservatórios de Versalhes e Paris, estreando no teatro no final da década de 60; nos anos 70 começou no cinema com pequenos papéis em Faustine et le bel été (1971), Le Bar de la fourche, (1972).

Durante os anos 80 e 90 foi dirigida por cineastas famosos como Jean-Luc Godard, Marco Ferreri, Claude Chabrol e Andrzej Wajda.

Em 2002, somou-se a um grupo de sete atrizes francesas famosas no filme "Oito mulheres" dirigido por François Ozon.

Em 2004 realizou "Estranhas Aparências" juntamente com Dustin Hoffman e Jude Law. Em 2005 foi premiada em Berlim por seu filme Gabrielle.

Entre os prêmios recebidos destacam-se:

Cannes 1978 - Melhor Atriz (Violette Nozière)

British Film Awards (BAFTA) 1978 - Melhor Revelação (Um Amor Tão Frágil)

Veneza 1988 - Melhor Atriz (Um Assunto de Mulheres)

Veneza 1995 - Melhor Atriz (Mulheres Diabólicas)

César 1996 - Melhor Atriz (Mulheres Diabólicas)

Cannes 2001 - Melhor Atriz (A Pianista)

ref/sd/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG