Atriz Dira Paes é madrinha de campanha do governo sobre amamentação

O Ministério da Saúde e a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) lançam amanhã a 17ª Semana Mundial de Amamentação, no Rio. O tema da campanha deste ano destaca a importância do apoio à mulher que amamenta, com a frase: “Nada mais natural que amamentar.

Agência Estado |

Nada mais importante que apoiar”. Dira Paes é a madrinha da campanha que terá cartaz, folder e um pequeno filme, no qual a atriz amamenta seu filho Inácio, de dois meses, ao lado da mãe, dona Flor.

O objetivo este ano é, além de reforçar a importância do aleitamento materno para a saúde dos filhos, sensibilizar também os familiares sobre o quanto é imprescindível o apoio à mulher para que ela possa dispor de tempo e tranqüilidade para amamentar.

O aleitamento materno reduz as chances de diarréia e pneumonia - doenças responsáveis por boa parte da mortalidade infantil, principalmente em regiões mais carentes; diabetes, câncer ou de desenvolver alergias.

Pesquisa realizada apenas nas capitais, em 1999, revelou que o aleitamento materno exclusivo aos menores de quatro meses era de 35%. Mostrou também que, aos seis meses, menos de 10% dos bebês se nutriam exclusivamente do leite materno. A Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde (PNDS), divulgada no início de julho de 2008, mostrou que 40% das crianças menores de seis meses recebem exclusivamente o aleitamento materno, segundo informações do Ministério da Saúde.

Estudo

No dia 9 de agosto, quando ocorre a segunda etapa da vacinação contra paralisia infantil, haverá nova consulta às mães sobre o aleitamento materno. Com isso, o governo pretende formular um novo quadro sobre amamentação no País. A pesquisa incluirá não só as capitais, mas também diversos municípios dos Estados.

Poucas são as situações em que o recém-nascido não pode receber o leite materno. Embora não seja uma prática em todos os países, no Brasil, as mães portadoras do vírus HIV não devem amamentar seus filhos. Hoje, no País, 1% das gestantes é portadora do HIV. Além delas, as mães usuárias de drogas, principalmente as injetáveis, não devem amamentar os filhos. As substâncias são passadas à criança por meio do aleitamento.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG