Atores e estúdios de Hollywood terminam negociações sem acordo

As últimas conversações entre a aliança de estúdios de Hollywood e o maior sindicato de atores de cinema e televisão terminou sem qualquer acordo.

AFP |

A Aliança de Produtores de Cinema e Televisão (AMPTP), que agrupa os estúdios mais importantes de Hollywood, divulgou um comunicado afirmando que, depois de dois dias de negociações, apresentaram a melhor e última oferta ao Sindicato de Atores (SAG).

Este é o mais recente capítulo das difíceis discussões que os dois grupos conduzem desde meados de 2008 e que já causaram divisões dentro do grupo de atores.

O convênio coletivo, válido por três anos, expirou no final de junho de 2008 e as negociações estão emponto morto.

Os atores lutam por uma participação maior nos lucros gerados pela venda de DVDs e a disponibilidade de filmes na internet e o SAG ainda reclama uma alta nos salários dos atores que recebem menos de 100.000 dólares anuais.

A AMPTP acha que a reclamação dos atores é pouco razoável e afirma que vai deixar sua última oferta sobre a mesa durante 60 dias para que o SAG possa avaliá-la com todos seus membros.

Durante uma votação, a greve foi apoiada por 75% dos votos, mas cerca de 1.400 membros do SAG, entre eles atores como George Clooney, Susan Sarandon e Sally Field, pediram à direção do sindicato que assinem um compromiso com a AMPTP, o que constituiu uma crítica à estratégia de confrontação defendida pelo negociador-chefe Doug Allen.

Os especialistas da indústria, por sua vez, não esperam que esse conflito resulte numa greve, principalmente em tempos de crise econômica.

rcw/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG