Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

Atores de Hollywood adiam votação sobre greve

O principal sindicato de atores dos Estados Unidos vai adiar em duas semanas a consulta aos membros sobre uma eventual greve, informa imprensa especializada de Hollywood, que atribuiu a decisão à falta de acordo dentro da organização.

AFP |

Segundo o site da revista Variety, o Screen Actors Guild (SAG), que deveria enviar as cédulas de votação pelo correio no dia 2 de janeiro, não fará isto antes de uma reunião do conselho nacional do sindicato de 120.000 membros, nos dias 12 e 13 de janeiro.

A reunião permitiria, segundo o diretor do SAG, Doug Allen, citado pela Variety, "responder as infelizes divisões e restaurar o consenso".

Se 75% dos membros votarem a favor de uma paralisação, a direção estará autorizada a convocar uma greve. No entanto, quase 1.400 membros do SAG, incluindo atores do primeiro time como George Clooney, Susan Sarandon e Sally Field, pediram recentemente à cúpula do sindicato que assine um compromisso com a Aliança de Produtores de Cinema e Televisão (AMPTP).

Uma greve pode afundar a indústria do entretenimento no caos, um ano depois da paralisação de 100 dias dos roteiristas, e pode ainda comprometer a cerimônia de entrega do Oscar, no dia 22 de fevereiro.

As negociações para um novo acordo coletivo entre o SAG e a AMPTP estão paralisadas desde que expirou, em junho, um acordo prévio e o fracasso das últimas discussões em novembro.

O SAG deseja um aumento nos salários dos atores que recebem menos de 100.000 dólares anuais, além de um incremento dos dividendos das vendas de DVDs e da comercializaçãoe projeção de filmes e séries de televisão na internet e em novas plataformas tecnológicas.

tq/fp

Leia tudo sobre: cinema

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG