Ato de parentes de vítimas da violência pede paz no Rio

Parentes de duas vítimas da violência no fim de semana passado e integrantes do Movimento Rio de Paz fizeram hoje uma manifestação na praia de Copacabana, na zona sul da capital fluminense. Eles carregavam cruzes pretas e se vestiam também de preto para lembrar a morte de William Moreira da Silva, de 11 anos, atingido por bala perdida enquanto soltava pipa, e do advogado Bolívar Souza da Silva.

Agência Estado |

No ato, foi exibido um placar com números da violência no Rio de Janeiro, contabilizando 17 mil pessoas mortas desde janeiro de 2007.

O advogado de 45 anos foi assassinado no sábado da semana passada com um tiro na cabeça após tentar fugir de um sequestro relâmpago no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste da cidade. Rendido por um grupo de cinco criminosos em seu carro, ele foi forçado a seguir para sua residência, onde estavam sua mulher e três filhos. Na tentativa de proteger a família, Silva enganou os assaltantes, parando o carro no prédio em que um amigo tem uma cobertura, a três quadras de onde realmente morava. Já dentro da garagem, ele tentou fugir, mas não conseguiu pular o portão do prédio e foi baleado na cabeça.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG