Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

Atletismo

O atletismo pode ser considerado o esporte que deu origem aos Jogos Olímpicos. Desde a era antiga, na Grécia, até o início da Olimpíada moderna, em 1896, também na Grécia.

Agência Estado |

Sempre presente, essa modalidade é uma das mais populares do evento e também reúne alguns dos mais importantes personagens da história.

Restrito aos homens nas primeiras edições olímpicas - a partir de 1896 -, o atletismo passou a ser disputado também por mulheres nos Jogos de Amsterdã, em 1928. Independente disso, os Estados Unidos sempre foram uma potência nessa modalidade, dominando o quadro de medalhas em todas essas olimpíadas.

Dividido em duas partes, as provas de pista e de campo, o atletismo tem uma lista de 47 eventos em que são distribuídas medalhas. A maioria é disputada por ambos os sexos: 10.000m, 100m, 1.500m, 200m, 20km de marcha atlética, 3.000m com obstáculos, 400m, 400m com barreiras, revezamento 4x100m, revezamento 4x400m, 5.000m, 800m, lançamento de disco, lançamento de martelo, salto em altura, lançamento de dardo, salto em distância, maratona, salto com vara, arremesso de peso e salto triplo. Mas existem outros exclusivos: masculino - 110m com barreiras, 50km de marcha atlética e decatlo; feminino - 100m com barreiras e heptatlo.

Alguns dos maiores destaques história olímpica saíram do atletismo. É o caso do norte-americano Jesse Owens, um negro que conquistou quatro medalhas de ouro na Olimpíada de Berlim, em 1936, desmoralizando a teoria nazista da superioridade ariana propagada por Hitler na época. Mais recentemente, quem brilhou foi o também norte-americano Carl Lewis, que somou nove medalhas de ouro e uma de prata em quatro edições da Olimpíada - de Los Angeles/84 a Atlanta/96.

Para o Brasil, o atletismo já deu 13 medalhas olímpicas (três de ouro, três de prata e sete de bronze). E a maioria veio no salto triplo, com as duas de ouro de Adhemar Ferreira da Silva, uma de prata e uma de bronze de Nelson Prudêncio e mais duas de bronze de João do Pulo. Outro campeão olímpico brasileiro foi Joaquim Cruz, nos 800 metros.

Além disso, o Brasil também subiu ao pódio olímpico no atletismo com Joaquim Cruz (prata nos 800m em Seul/88), revezamento 4x100m (prata em Sydney/2000, com Vicente Lenilson, Edson Luciano Ribeiro, André Domingos da Silva e Claudinei Quirino), José Telles da Conceição (bronze no salto em altura em Helsinque/52), Robson Caetano (bronze nos 200m em Seul/88), Vanderlei Cordeiro de Lima (bronze na maratona em Atenas/2004) e o revezamento 4x100m (bronze em Atlanta/96, com Robson Caetano, André Domingos da Silva, Arnaldo de Oliveira Silva e Edson Luciano Ribeiro).

Dessa vez, em Pequim, a aposta brasileira também é nas provas de salto. Jadel Gregório é esperança de medalha no triplo, assim como Maurren Maggi no salto em distância. Enquanto isso, Fabiana Murer pode surpreender no salto com vara.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG