Atividade física pode adiar surgimento de varizes

As varizes são inimigas de quem pratica atividade física. “A doença é geneticamente determinada, se seus pais as têm, mais cedo ou mais tarde elas vão aparecer nas suas pernas.

Agência Estado |

Mas correr sempre faz muito bem e pode adiar o problema”, explica o doutor Eduardo Toledo Aguiar, cirurgião vascular, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV) e diretor clínico da Spaço Vascular.

No Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde, 35% da população tem varizes. Elas são classificadas em seis tipos (C1 ao C6). Os vasinhos são C1 e as de grosso calibre com feridas provocadas por distúrbios venosos, C6.

“Se a pessoa tiver uma vida ativa, ela só vai aparecer bem mais tarde e incomodar mais tarde ainda. Quando estiver muito saltada, doer e começar a criar feridas, é hora de parar para tratá-la.” Hoje em dia o tratamento dispensa a cirurgia, basta uma injeção, aplicada no consultório, e no dia seguinte as atividades físicas estão liberadas. “O paciente sai andando do consultório e o único empecilho é ter de usar uma meia elástica.” O procedimento tem durabilidade de 10 anos, quando podem surgir outras varizes.

Hiromu Shimizu, de 67 anos, corre desde a juventude, quando trabalhava na lavoura de café em Promissão, interior de São Paulo. Shimizu é velocista e também salta em distância. “Treino quatro vezes por semana, duas no Ginásio do Ibirapuera e duas no meu clube, em Osasco.”

O velocista tratou das varizes recentemente. “A variz estava feia mesmo, hoje melhorei 100%.” Ele conta que a injeção não dói muito, mas que uma semana depois incomodou um pouco. “Mas quando caminhava melhorava e o melhor é que você não precisa ficar parado, nem com as pernas pra cima.”

Silvia Herrera

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG