Atentado mata filho do bicheiro Rogério de Andrade

Um atentado contra o contraventor Rogério Andrade e uma das mais movimentadas avenidas da Barra da Tijuca, bairro de classe média alta na zona oeste do Rio, resultou na morte de seu filho Diego, de 17 anos. A polícia investiga se granadas teriam sido lançadas dentro de um Corolla onde estavam pai e filho.

Agência Estado |

Um outro carro com seguranças que os seguia também foi atingido e pegou fogo, mas os homens conseguiram sair antes de ele explodir e se feriram sem gravidade.

A polícia ainda investiga se havia explosivos dentro do carro, que seriam usados para sua segurança, diante da magnitude da explosão. O carro, segundo a polícia, era blindado. Por isso, é possível que o ataque tenha sido feito com auxílio de um lança-granadas.

Andrade foi levado para um hospital e não corre risco de morrer. Ele foi atendido no hospital Barra D'Or apresentando traumas na face e seria, ainda ontem, submetido a cirurgia ortopédica na região da boca, permaneceria internado sem previsão de alta médica. Ele e o filho haviam saído de uma academia de ginástica.

Havia a suspeita de que uma mulher e um segurança estavam dentro do carro e teriam se ferido, mas a informação foi negada esta noite pela polícia. De acordo com a Polícia Militar a cena dos carros queimados lembrava a de um atentado terrorista.

    Leia tudo sobre: rio de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG