Atendimento de crianças em hospital de SP aumenta 50% no outono

Embora os meteorologistas tenham afirmado que a umidade do ar ficou dentro do esperado durante o outono, o atendimento de crianças que sofreram com problemas provocados pelo tempo seco, como tosse, coriza, entre outros, aumentou 50% no Hospital Infantil Sabará, no centro de São Paulo. Por dia, cerca de 10 mil crianças foram atendidas na unidade.

Agência Estado |

“São doenças virais, como gripe e resfriado, porque há uma facilidade de propagação dos vírus e aumento das doenças alérgicas, como asma e bronquite”, explica a gerente médica do Pronto-Socorro da unidade, Fátima Rodrigues Fernandes.

Com a chegada do inverno, institutos de meteorologia divergem sobre as condições climáticas da estação. O Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec) e o Somar preveem que as temperaturas ficarão dentro da média de 14 e 16 graus. Já o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informa que a temperatura deve ficar um grau acima da média por conta do fenômeno El Nino. Com o aumento da temperatura aliado a falta de ventos, a expectativa é que o tempo quente e seco predomine sobre a estação.

O resultado dessa combinação é baixa umidade do ar, que dificulta a dispersão dos poluentes, podendo chegar a índices abaixo dos 30%, limite mínimo fixado pela Organização Mundial da Saúde para não provocar males à saúde. Na sexta-feira, a umidade relativa do ar ficou em 50% na cidade e em quatro estações da Cetesb, qualidade do ar ficou regular.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG