RIO DE JANEIRO ¿ Três pessoas morreram e outras três ficaram feridas durante um ataque criminoso ocorrido na noite desta quinta-feira em frente à quadra da escola de samba Acadêmicos do Salgueiro, na Tijuca, zona norte do Rio. Segundo a polícia, quatro homens armados com fuzis a bordo de um Meriva passaram atirando, por volta das 20h30, contra um grupo que saía da agremiação.

Acordo Ortográfico

Os mortos foram identificados como Gustavo Pires Lucas, policial militar reformado, Felipe Gomes Figueiredo, soldado do 17º BPM (Ilha do Governador), e o estudante Carlos Alberto de Oliveira Júnior. De acordo com as informações iniciais, o PM reformado trabalhava como segurança da quadra da escola de samba. Já o estudante tinha exercido a função na agremiação há quatro anos e teria ido ao local encontrar um grupo de amigos que iria jogar futebol. As duas vítimas morreram na hora. O soldado do 17º BPM ainda foi levado para o Hospital Central da PM, mas não resistiu aos ferimentos.

Entre os feridos no ataque estão o cabo do Batalhão de Choque da PM André Luiz Bittencourt de Souza, o bombeiro Renato de Azevedo Buccos e Pedro Paulo dos Santos Fernandes. Esse último é irmão da atual presidente da Acadêmicos do Salgueiro, Regina Duran. O cabo da PM e Pedro Paulo foram levados para o Hospital do Andaraí, mas ainda não há informações sobre o estado de saúde deles. Já o bombeiro ferido, a princípio, teria sido levado para o Hospital Souza Aguiar, mas a secretaria municipal de Saúde não confirma a informação. 

O caso foi registrado na 20ª DP (Vila Isabel). Ainda não há pistas dos suspeitos, que conseguiram fugir após o ataque. Um inquérito foi aberto para que sejam apurados os motivos do crime. No entanto, a polícia trabalha com a hipótese de execução e acredita que o ataque tenha ligação com a máfia dos caça-níqueis.


Leia mais sobre: violência no Rio


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.