BRASÍLIA ¿ Ao contrário do que diz a nota do Gabinete da Segurança Institucional (GSI) divulgada na sexta-feira passada, um assessor do Palácio do Planalto garantiu que há uma planilha na portaria do prédio em que ficam registrados o nome do visitante, o responsável por liberar sua entrada e em qual gabinete será a audiência.

O GSI havia informado que não eram feitos registros de autoridades que entram pela garagem do prédio. A nota dizia que no caso de audiências previamente agendadas, os convidados são identificados e credenciados, mas esse procedimento não incluía o registro de nome. Os visitantes teriam apenas um adesivo colado ao seu corpo para poderem transitar pelo prédio.

Agência Brasil
A ex-secretária da Receita Lina Vieira


No entanto, segundo o assessor, a lista de identificação no Palácio inclui até ministros e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A nova informação demonstra que a lista de identificação pode ajudar a esclarecer se houve a reunião entre a ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira e a ministra Dilma Roussef (Casa Civil).

Lina afirma que teve um encontro com Dilma no gabinete da ministra e, durante essa reunião, teria recebido o pedido para que acelerasse a auditoria nas empresas da família do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), gerenciadas pelo filho do senador, Fernando Sarney. Dilma nega o encontro e afirma não ter feito pedido algum. 

Hoje, o deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) protocolou uma representação contra o GSI na Procuradoria Geral da República (PGR) para pedir uma investigação de uma suposta queima de arquivo das imagens .

Leia mais:

Leia mais sobre: Receita

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.