Assentados terão curso de agronomia no interior de SP

O conselho consultivo da Floresta Nacional de Ipanema (Flona), em Iperó, região de Sorocaba, deu parecer favorável à instalação de um curso especial de Agronomia para assentados da reforma agrária na unidade de conservação federal. O curso havia sido vetado pela Coordenadoria de Florestas do Instituto Chico Mendes, órgão superior na hierarquia do Ministério do Meio Ambiente, porque a atividade não está prevista no plano de manejo da Flona.

Agência Estado |

A chefe da unidade de conservação, Fabiana Bertoncini, pediu a reconsideração do veto. "Não é um curso de agronomia comum, mas voltado para a agroecologia e o desenvolvimento sustentável, que tem tudo a ver com a Flona", disse.

O curso, que será ministrado pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), vai atender 60 integrantes de assentamentos paulistas ligados, na maioria, ao Movimento dos Sem-Terra (MST). Os movimentos se mobilizaram para aprovar o curso na Flona por causa da proximidade dos assentamentos de Iperó e Porto Feliz.

De acordo com a UFSCar, o curso terá duração de cinco anos e as aulas presenciais serão alternadas com períodos em que os alunos permanecem nos assentamentos. As inscrições estão abertas e podem ser feitas até o dia 8 de novembro no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em São Paulo. O curso, gratuito para os alunos, é custeado pelo Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG