Assembleia rejeita emendas em plano para professores

A Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP) rejeitou ontem as 25 emendas apresentadas para o novo plano de remuneração dos professores da rede estadual. O profissional receberá o reajuste após realizar uma avaliação da Secretaria da Educação.

Agência Estado |

A votação ficou em 62 votos contrários a 21 favoráveis. Segundo a Assembleia, as emendas do Projeto de Lei Complementar 29/2009 foram apresentadas pelos deputados petistas Rui Falcão, Roberto Felício, Carlinhos Almeida e Vanderlei Siraque, e pelo democrata André Soares.

A proposta beneficia até 20% de cada faixa salarial. A possibilidade da promoção será vigente para o ano de 2010 e os profissionais temporários poderão concorrer.

Na terça-feira, cerca de 200 professores realizaram um protesto em frente à Assembleia Legislativa contra a aprovação do projeto. De acordo com o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), o governo precisa, primeiramente, incorporar as gratificações e repor as perdas salariais da categoria.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG