A Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) decidiu não convocar sessão extraordinária da casa para analisar a prisão em flagrante do deputado estadual Natalino Guimarães (DEM). O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Alerj, Paulo Melo, explicou que só analisará os autos da prisão na volta do recesso, no dia 5 de agosto.

Até lá, salvo decisão em contrário da Justiça, Natalino permanecerá na prisão. Se, em agosto, a CCJ entender que a prisão foi ilegal, o caso será levado ao plenário, que por maioria simples poderá determinar a libertação do deputado.

Melo informou ainda que irá hoje ao presídio de Bangu, na companhia de outros parlamentares, para verificar as condições em que se encontra Natalino. O parlamentar foi preso ontem sob a acusação de liderar uma milícia na zona oeste da capital fluminense. Sua casa foi cercada por policiais e, segundo a polícia, comparsas reagiram à ação com tiros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.