Assembléia do Rio decide por manter Natalino na prisão

O plenário da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) decidiu hoje em favor da resolução da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa que mantém o deputado estadual Natalino Guimarães (sem partido) na prisão. Ele é acusado de chefiar uma milícia na zona oeste da capital fluminense ao lado do irmão, o vereador Jerônimo Guimarães (PMDB), o Jerominho , que também está preso.

Agência Estado |

O deputado estadual foi expulso hoje pela Executiva Nacional do Democratas (DEM).

Natalino foi detido no dia 22 depois que supostos comparsas reagiram a tiros ao cerco da casa dele. Além de prender policiais e até um fugitivo da Justiça com ele, a polícia encontrou armas na casa do deputado, que foi preso em flagrante por porte ilegal. Com a decisão da Alerj, sua eventual libertação fica a cargo da Justiça. Natalino está preso em Bangu 8, onde também está seu irmão Jerominho e presos famosos, como o banqueiro Salvatore Cacciola.

Dos 48 deputados que compareceram hoje à sessão, apenas cinco votaram pela libertação de Natalino, como aconteceu no caso da prisão do deputado Álvaro Lins (PMDB), em maio, pela Polícia Federal (PF). Acusado de lavagem de dinheiro, Lins ficou apenas uma noite na prisão e foi libertado no dia seguinte pelo voto da maioria do plenário. Hoje, ele foi um dos deputados que votou pela libertação de Natalino. Também votaram contra a resolução da CCJ os deputados Anabal (PHS), Domingos Brazão (PMDB), Dica (PMDB) e Marcos Abrahão (PRTB).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG