O presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, Barros Munhoz (PSDB), vai autorizar hoje a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Cooperativa Habitacional dos Bancários (Bancoop) para investigar as denúncias sobre desvio de recursos da cooperativa - que de segundo o promotor de Justiça José Carlos Blat, da 1ª Promotoria Criminal da Capital, pode passar de R$ 100 milhões. O pedido foi apresentado em 2008, pelo deputado Samuel Moreira (PSDB).

"É uma prerrogativa do presidente autorizar a instalação e ele já confirmou que vai fazê-lo", afirmou Moreira. Se for seguida a tradição na Casa, o próprio Moreira presidirá o colegiado.

Desde que as denúncias sobre a cooperativa voltaram ao noticiário, no fim de semana, tucanos passaram a dar como certa a convocação de João Vaccari Neto, que presidiu a cooperativa até fevereiro, quando deixou o cargo para assumir o posto de tesoureiro do PT. Segundo o PSDB, o petista já foi convidado para falar sobre o caso, mas não compareceu.

Moreira diz que a prioridade é evitar o excesso de partidarização. "Quem é culpado adora a desculpa de que tudo é eleitoreiro." As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.