Assembleia de MG faz audiência sobre grupo de extermínio do GRE

Tema é alvo de inquérito aberto na corregedoria em 2009 após denúncia de que policiais do grupo teriam assassinado dois jovens

Alessandra Mendes, especial para o iG |

O deputado que preside a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, Durval Ângelo (PT), vai se reunir nesta terça-feira (13) com o corregedor da Polícia Civil mineira e com o ouvidor geral do Estado para discutir o envolvimento do GRE - Grupo de Resposta Especial da polícia civil com um grupo de extermínio.

O tema é alvo de um inquérito aberto na corregedoria em 2009, quando surgiu a denúncia de que policiais do grupo teriam assassinado dois jovens em maio do mesmo ano e que os corpos teriam sido esquartejados e incinerados no sítio em Esmeraldas, alugado por Marcos Aparecido dos Santos, o Bola. É o mesmo sítio em que a polícia realizou buscas na semana passada pelo corpo de Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno desaparecida desde o início de junho .

Bola aparece em vídeos dando treinamento para policiais do GRE ao lado do então chefe do grupo, Júlio Monteiro, que é irmão do chefe da Polícia Civil de Minas Gerais, Marco Antônio Monteiro. A corregedoria da corporação, que investiga as denúncias, também vai ter de responder agora como um policial civil que foi expulso em 1992 dava treinamentos para o grupo de elite da polícia, se ele tem ou não envolvimento com o assassinato dos dois jovens em 2009 e qual sua relação com o grupo de extermínio.

    Leia tudo sobre: grupo de extermíniogreeliza samudiobruno

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG