Assembleia de imprensa na Argentina discutirá censura

As decisões judiciais que impõem censura prévia, como a que atingiu o jornal O Estado de S. Paulo e o estadão.

Agência Estado |

com.br, estão entre os principais temas a serem discutidos na assembleia da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), que começa hoje em Buenos Aires. De hoje até terça-feira, representantes da SIP debaterão as leis sobre a mídia que governos da região aplicaram nos últimos anos e que levaram a restrições à liberdade de imprensa.

Desde o dia 31 de julho, o jornal brasileiro está impedido de divulgar informações sobre uma investigação da Polícia Federal (PF) que atingiu o empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). O Tribunal de Justiça do Distrito Federal manteve a censura mesmo após declarar a suspeição do desembargador Dávio Vieira, autor da decisão. O caso foi remetido à Justiça do Maranhão, para que esta se manifeste sobre a procedência da ação movida pelo empresário.

Um dos principais assuntos do encontro da SIP será o estado de conflito permanente entre o casal Kirchner - a presidente é casada com Nestor Kirchner, que a antecedeu no cargo e tem grande influência no governo - e a imprensa, além de mecanismos "sutis" aplicados na região para o controle da mídia. O encontro contará com a presença de representantes dos principais jornais do continente. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG