mataram o cartunista Glauco Villas Boas, de 53 anos, e o filho dele, Raoni Villas Boas, de 25 anos, estavam transtornados e aparentemente drogados, afirmou o advogado da família, Ricardo Handro. http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2010/03/12/frequentador+de+igreja+teria+matado+glauco+diz+policia+9425736.htmlEssa versão é bem diferente da apresentada pela polícia para o caso." / mataram o cartunista Glauco Villas Boas, de 53 anos, e o filho dele, Raoni Villas Boas, de 25 anos, estavam transtornados e aparentemente drogados, afirmou o advogado da família, Ricardo Handro. http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2010/03/12/frequentador+de+igreja+teria+matado+glauco+diz+policia+9425736.htmlEssa versão é bem diferente da apresentada pela polícia para o caso." /

Assassinos de Glauco pareciam drogados, diz advogado da família

Os homens que http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2010/03/12/cartunista+glauco+villas+boas+e+o+filho+sao+assasinados+em+osasco+9425233.html target=_topmataram o cartunista Glauco Villas Boas, de 53 anos, e o filho dele, Raoni Villas Boas, de 25 anos, estavam transtornados e aparentemente drogados, afirmou o advogado da família, Ricardo Handro. http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2010/03/12/frequentador+de+igreja+teria+matado+glauco+diz+policia+9425736.htmlEssa versão é bem diferente da apresentada pela polícia para o caso.

Agência Estado |

Segundo o advogado, os suspeitos estavam armados e invadiram na madrugada desta sexta-feira a residência da família, localizada no Jardim Santa Fé, em Osasco, na Grande São Paulo.

AE
Foto do cartunista na década de 80

Com ameaças, renderam o cartunista, a filha e a mulher dele. Após negociações com os suspeitos, Glauco saiu com os bandidos. Porém, eles foram surpreendidos por Raoni, que chegava da faculdade.

Ao se deparar com o pai ensanguentado por conta de uma coronhada, Raoni tentou negociar com os suspeitos, que acabaram disparando quatro tiros em cada um.

Segundo o advogado, a mulher e a filha de Glauco ficaram machucadas por causa de pancadas na cabeça e no rosto e estão em estado de choque. Glauco e Raoni chegaram a ser levados para o Hospital Albert Sabin, na Lapa, na zona oeste da capital paulista, mas morreram.

A família aguarda a liberação do corpo pelo Instituto Médico-Legal (IML) de Osasco para marcar o velório e o enterro das vítimas. Segundo o advogado, a família pede que o velório seja reservado. Já o enterro será liberado ao público.

Leia mais sobre: Glauco Villas Boas

    Leia tudo sobre: glauco villas boas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG