Arruda promove segundo escalão do GDF

BRASÍLIA - Desde a semana passada, o governo do Distrito Federal (GDF) vem sendo gerido pelo segundo escalão. Ato reflexo das denúncias de corrupção envolvendo a cúpula da administração da capital, o governador José Roberto Arruda, também investigado na Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, promoveu a secretários nove funcionários que anteriormente atuavam como adjuntos ou subsecretários.

Fred Raposo, iG Brasília |

Fruto do desmonte oficial, as promoções incluem cargos em postos-chaves do governo, como Casa Civil e secretarias de Educação e Saúde, segundo publicado no Diário Oficial do DF entre terça e quinta-feira. A assessoria do GDF justificou que as designações visam "dinamizar a continuidade de projetos, pois os adjuntos conhecem a estrutura de funcionamento do governo, para que não haja paralisação".

O desmanche começou na sexta-feira, dia 27, quando a polícia cumpriu mandatos de busca e apreensão nos gabinetes de aliados de Arruda e na residência oficial do governador. À noite, Arruda exonerou o ex-policial e autor das denúncias, Durval Barbosa, do cargo de secretário de Relações Institucionais. Também afastou, até a conclusão das investigações, seu chefe de gabinete, Fábio Simão, o secretário de Educação, José Luiz Valente, o chefe da Casa Civil, José Geraldo Maciel, e o assessor de imprensa Omézio Pontes.

Entre os principais cargos, Eduardo Zaratz foi desginado para chefiar a Casa Civil. Ednewton Viana é o novo secretário de Relações Institucionais. Eunice de Oliveira e Florencio Figueiredo assumiram, respectivamente, as pastas de Educação e Saúde. Além das designações, Arruda determinou seis nomeações e 11 exonerações.

A dança das cadeiras na administração do DF ganhou força na última sexta, quando o desmonte chegou aos escalões mais baixos do governo. Foram publicadas no Diário Oficial 114 exonerações, 105 nomeações e 27 designações. De acordo com a assessoria de comunicação do GDF, as mudanças se devem à montagem das equipes por parte dos novos secretários.

Leia também

Entenda


Inquérito da PF


Crise de 2001

    Leia tudo sobre: arruda

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG