Arrozeiro que protestou contra Lula é solto

Após ficar seis horas preso e pagar uma multa de R$ 9,3 mil, o rizicultor Paulo César Quartiero deixou hoje a carceragem da Superintendência da Polícia Federal em Boa Vista. Ele foi preso ontem após chutar uma viatura da Polícia Federal durante uma manifestação contra a vinda do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a Roraima.

Agência Estado |

A acusação é de danos ao patrimônio público, e os sapatos do rizicultor foram apreendidos pela Polícia Federal como prova do crime. Ele foi liberado após pagar fiança de R$ 9,3 mil reais.
No Instituto Médico Legal (IML) durante o exame de corpo delito, Quartiero - que estava apenas de meias -, mostrou-se despreocupado com a prisão.

"Eu estava no protesto e a PF quase passou quase por cima de mim com a viatura. Eu perdi a esportiva e com meu 'chute atômico' eu consegui provocar danos ao patrimônio público", disse, questionando a prisão e a fiança. "Paguei caro porque a hospedagem na carceragem da PF é VIP", ironizou.

Quartiero, o deputado federal Márcio Junqueira(DEM) e cerca de 100 manifestantes bloquearam a entrada do Parque Anauá depois de serem impedidos de entrar no local. "Apanhei, fui preso, fiquei quase R$ 10 mil mais pobre só porque queria vaiar o Lula".

Questionado se estava arrependido de participar do protesto, o arrozeiro disse se arrepender de não ter sido mais incisivo. "A situação do meu Estado é desesperadora por conta da política do presidente Lula e após 7 anos, ele vem anunciar investimentos na Guiana. Isso foi uma afronta", concluiu.

O líder dos arrozeiros responde pelos crimes de desobediência, desacato, resistência e agressão física. O produtor e outros três manifestantes foram presos sob acusação de lançarem cadeiras e até mesmo urina e fezes em policiais militares.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG