Arrastão em condomínio de SP termina com um morto

O arrastão a um condomínio de luxo ocorrido ontem em Perdizes, na zona oeste de São Paulo, terminou com a prisão de dois assaltantes e com a morte de um outro rapaz em uma rua próxima ao prédio. Moradores do edifício foram feitos reféns pela quadrilha que, segundo funcionários do prédio, seria formada por cerca de 20 a 30 pessoas, pelo menos.

Agência Estado |

O prejuízo dos moradores ultrapassa os R$ 135 mil. Só de um dos apartamentos foram levados R$ 51 mil em joias, roupas, ouro e pedras preciosas.

O assalto no Sumaré Tower, um prédio de 17 andares, com dois apartamentos por andar, começou às 6h30. Enquanto alguns assaltantes entravam em dez apartamentos, outros levaram para o salão de festas todos os moradores e funcionários de prédio que saíam ou entravam. Além de controlar os elevadores, os ladrões vigiavam também as escadas. Uma moradora que não foi vítima do assalto revelou que, de seu apartamento, onde estava com o marido e duas filhas, acompanhou tudo pelo circuito interno de TV.

Às 8h15, uma confusão em frente a um sobrado da Rua Aimberê, quase esquina com a Rua Piracuama, onde fica o Sumaré Tower, assustou moradores da vizinhança. Um homem fazia ameaças no instante em que um carro da Polícia Militar chegava. Dois policiais saltaram e atiraram na direção do sobrado, onde, segundo testemunhas, os dois supostos assaltantes estavam escondidos atrás da mureta da garagem. Segundo a polícia, eles haviam tentado roubar um carro. Um deles, de pé, foi atingido, e o outro foi imobilizado por um PM. O assaltante ferido foi levado para o Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas com dois tiros. Ele acabou morrendo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG