O primeiro rascunho de A Origem das espécies - um livro que revolucionou o mundo - figura entre mais de cem mil páginas de manuscritos, anotações e fotos dos arquivos de Charles Darwin colocados nesta quinta-feira na internet, onde qualquer pessoa pode ter acesso grátis.

Os documentos, mais de 20 mil artigos e 90 mil imagens, estão no site darwin-online.org.uk e foram postos na rede pela biblioteca da Universidade de Cambridge, na Inglaterra, que recebeu os arquivos da família de Darwin em 1942.

Durante décadas, essa gigantesca coleção, uma das mais importantes da história da ciência, podia ser consultada apenas pelos acadêmicos da Universidade de Cambridge, contou o responsável do projeto, John van Wyhe.

"Até agora, esses documentos estavam disponíveis apenas para os eruditos", disse Van Wyhe.

"Somente um seleto grupo de acadêmicos no mundo teve acesso a todo o material, mas agora as anotações, documentos, imagens, experiências, desenhos e as investigações por trás das publicações de Darwin, que mudaram o mundo, estão disponíveis para todos gratuitamente", ressaltou.

A coleção é composta por anotações feitas por Darwin, na época com 22 anos, a bordo do navio de exploração Beagle, no qual percorreu a América do Sul e chegou às ilhas Galápagos, no Equador, onde descobriu criaturas estranhas, como as tartarugas gigantes, centenárias, que dão o nome às ilhas.

Foi nessas anotações que o jovem cientista expressou suas primeiras dúvidas sobre a permanência das espécies e começou a formular sua teoria da evolução.

Quando voltou ao Reino Unido, em 1836, repleto de espécies geológicas de sua viagem pela América do Sul, Darwin começou a elaborar a teoria que abalou os fundamentos da ciência e provocou indignação dos religiosos: o homem descende dos animais.

"Fiquei imensamente impactado, desde o mês de março passado, pelos fósseis sul-americanos e pelas espécies no Arquipélago dos Galápagos. Isso faz parte da origem das minhas teorias", escreveu Darwin em suas anotações.

"Darwin mudou para sempre nossa maneira de entender a natureza", disse o responsável pelos arquivos, ressaltando que os "documentos revelam os detalhes de suas investigações e o imenso trabalho que havia por trás de suas publicações".

Segundo o responsável pela biblioteca de Cambridge, uma das vantagens desses arquivos é justamente poder compreender a evolução de "A Origem das espécies", publicada por Darwin em 1859.

Até hoje, os ensinamentos dessa teoria, considerados uma heresia pela Igreja Anglicana, seguem gerando polêmica em muitos lugares nos Estados Unidos.

ame/cl/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.