BRASÍLIA - Com base em parecer da Advocacia-Geral do Senado, o presidente do Congresso, senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), mandou hoje arquivar o pedido de impeachment do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, feito pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) do Distrito Federal.


Garibaldi concordou com a tese da Advocacia-Geral de que a justificativa da CUT - de que Mendes teria atrapalhado as investigações da Polícia Federal (PF) na Operação Satiagraha ao conceder habeas-corpus aos investigados - "não demonstra, em nenhum momento, que o denunciado tenha incorrido em qualquer erro".

Este é segundo pedido de impeachment contra Mendes interposto na Casa. O primeiro, proposto em 2005, igualmente arquivado, atribuía a ele crime de responsabilidade por ter sido homenageado, como ministro do STF, pelos vereadores de Diamantino (MT), onde nasceu, com um logradouro com o nome dele.


Leia também:


Leia mais sobre:
Operação Satiagraha

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.