Arqueólogos poloneses encontram casas do período romano no Líbano

Beirute, 19 set (EFE) - Uma equipe de arqueólogos poloneses descobriu um bairro de casas do período romano e uma região de oficinas de artesanato em uma aldeia próxima a Beirute, informou hoje o jornal local LOrient-Le Jour. A descoberta foi feita na aldeia de Jieh, cerca de 18 quilômetros ao sul de Beirute, junto a uma basílica bizantina e a uma necrópole que datam do período romano tardio e que foram descobertas casualmente em 1987. Desde 2003, em todos os verões (hemisfério norte) são realizadas escavações nessa aldeia do litoral libanês, conhecida mundialmente após o bombardeio israelense de seus depósitos de combustíveis, em 2006. Recentemente, os trabalhos permitiram a descoberta de um bairro da época romana, de 1.500 metros quadrados, que foi habitado também durante o período bizantino.

EFE |

O bairro está composto por cerca de 80 unidades, algumas delas com escadas, o que significa que tinham dois andares, afirmou Thomas Waliszewski, que lidera a equipe de arqueólogos poloneses que trabalham junto a libaneses.

A aldeia também esteve habitada durante o Período Bizantino (até o século VI) e possuía cinco ruas. O solo estava coberto de mosaicos simples, embora em uma das peças exista traços feitos com escamas vermelhas, pretas e brancas.

No norte do bairro, conhecido como "zona industrial", se encontraram prensas para espremer óleo e elementos que pertencem à indústria, assim como resíduos que confirmam a existência de oficinas de fabricação de cerâmica.

Além dos vestígios arqueológicos foram achadas moedas, lâmpadas de óleo, ânforas, vidros, cerâmicas para a cozinha e outros objetos.

"Os produtos importados são numerosos e testemunham os vínculos econômicos existentes entre o norte da África, Espanha, Ásia Menor, Egito e Antioquia", acrescentou o arqueólogo. EFE ks/ab/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG