Arqueólogos descobrem grande necrópole romana na Transilvânia

Bucareste, 14 jul (EFE).- Arqueólogos romenos descobriram na Transilvânia, nas proximidades da região de Alba Julia, uma grande necrópole com 350 túmulos dos séculos II e III, época da ocupação romana na antiga Dácia (atual Romênia).

EFE |

A região estudada estende-se por 3 mil metros quadrados e fica próxima à antiga Apullum sobre Dealul Furcilor (Colina das Forcas), informou à imprensa Cristinel Fantanaru, responsável pelas escavações arqueológicas.

"Descobrimos cerca de 350 túmulos de incineração e inumação, a maioria deles saqueados há vários séculos", disse Fantanaru antes de apresentar o inventário dos objetos de mais 1.800 anos, encontrados praticamente intactos.

Além dos esqueletos, foram desenterradas também peças de cerâmica, braceletes, anéis, moedas de bronze e cobre, avelórios e vasilhas de vidro.

Fantanaru explicou que prevalecem os túmulos de inumação, com os corpos colocados diretamente na terra, mas também foram descobertos alguns sarcófagos de tijolos que revelam que a pessoa enterrada ali pertencia a uma classe mais importante na comunidade.

Entre outros objetos, os arqueólogos encontraram um suposto brinquedo em um túmulo de criança e uma estatueta de argila oca.

O arqueólogo explicou a importância deste tipo de achado para o estudo dos ritos funerários durante a ocupação romana.

Alba Julia, antigo Municipium Septimius Apullense, ou simplesmente Apullum, foi um dos mais importantes centros da administração romana na Dácia, conquistada no ano 106 pelo imperador Trajano, nascido em Itálica (Espanha) e considerado fundador do povo romeno. EFE av/ab/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG