Armani: corpo em evidência na Semana de Moda de Milão

Giorgio Armani fez do corpo o porta-voz de sua coleção primavera-verão 2010, apresentada nesta quinta-feira na Semana de Moda de Milão, que teve como tema central os cortes e modelagens lineares refletidos em ombros e pernas à mostra.

AFP |

As barras subiram, tanto no dia quanto na noite, em chiques e muitas vezes divertidos looks nas famosas cores da marca: azuis fortes, verdes e um novo "vermelho baixa voltagem", usado com sapatilhas rasteiras, uma raridade nas passarelas.

"Arte corporal", disse o estilista, "é uma forma de linguagem física, uma fusão de performance e gestos, um movimento que mostra uma atitude e revela criatividade."

Um vestido estampado solto nos ombros entra na passarela, enquanto alguns looks para noite expõem ombros, braços e pernas. Em uma brincadeira de esconde-mostra, apliques geométricos e uma saia com fenda revelam shorts curtos.

De volta a Milão após se recuperar de uma hepatite, Giorgio Armani, 75 anos, parece mais magro, mas saudável, quando se úne as suas modelos para uma foto após o desfile.

Já a marca Moschino Cheap and Chic festa trouxe frivolidade à passarela de Milão, propondo óculos exagerados de pétalas, shorts atrevidos, tecidos franzidos, grandes laços e até um ganso aplicado na frente de uma blusa.

Caracterizado e um tanto desproporcional, mas não pateta: Moschino mostrou grandes poás em shorts pretos, a palavra "paz" escrita em letras garrafais em um top de chiffon e pequeninos paetês bordados em uma jaqueta preta usada com um short rosa, cor que predominou tanto nas peças quanto no cenário, com um grande coração vazado rosa.

Uma blusa de um ombro só em tecido fluido rosa leva um grande laço negro no ombro à mostra, enquanto o outro tem uma manga-balão drapeada. Um short curto de poá é combinado com uma túnica branca ou uma volumosa blusa decorada com um cinto vermelho. Para adicionar ainda mais diversão, que tal um minivestido modelado com um smoking ou um look múmia tecnicolor, com tirar largas flutuando no ar da primavera?

Enquanto Wall Street se assuta com os pedidos de maior transparência, Antonio Marras está na vanguarda, com seus looks diáfanos florais que parecem flutuar nos corpos das modelos, como um sonho. Alguns revelam lingeries estranhamente vintage, como algo que uma tia ou uma matrona usaria.

Chapéus de palha com detalhes em azul bem claro trazem o verão para a passarela de Marras, enquanto shorts de cetim com bainhas em vinho bem escuro ou turquesa dão um toque de indiferença à coleção.

A esperada Just Cavalli trouxe para passarela de Milão um efeito transparente com uma pitada de punk, lembrando Madonna em "Procura-se Susan Desesperadamente" com sutiãs pontudos usados por cima das camisas.

Jaquetas jeans ganharam uma transformação com forros de cetim e algodão, e franjas por todos os lados, seja em uma jaqueta ciclista, em um casaqueto para noite ou até mesmo em um revisitado vestido da era Charleston.

As românticas suspiraram com as modelos de Anna Molinari, desfilando um estilo jovem com grandes laços brancos nos cabelos e tops com grandes flores e a frase "Eu amo você" em gigantescas letras vermelhas.

D&G, a linha jovem da dupla milanesa Domenico Dolce and Stefano Gabbana, evoca um ar praiano com azuis marinhos e listras azuis e brancas, acentuado com grandes âncoras vermelhas.

Nesta sexta-feira se apresentam o sexy Versace, o arquitetural Gianfranco Ferre, Jil Sander e Alberta Ferretti. A Semana de Moda de Milão acontece até a próxima quarta-feira.

gd/cw/cr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG