Araraquara, com cerca de 200 mil habitantes, na região de Ribeirão Preto (SP), vive um quadro de epidemia de dengue, com 622 casos (três importados) confirmados da doença. Esse número é quase o dobro do registrado em 2007, que teve 355 casos (307 autóctones e 48 importados).

Para tentar conter o avanço da dengue na cidade, a prefeitura fez mutirões, realiza sorteios de TVs e iniciará sábado ou na segunda-feira o serviço de telemarketing para alertar a população contra a enfermidade.

A intenção da Vigilância Epidemiológica do município é informar os moradores sobre os riscos da dengue e os bairros com mais notificações. A gerente da Vigilância Epidemiológica, Fabiana do Carmo Araújo, falava em surto na semana passada, mas hoje admitiu a epidemia. "A cidade ultrapassou os 300 casos por 100 mil habitantes", disse. Segundo Fabiana, a administração municipal faz bloqueios para eliminar criadouros do mosquito Aedes aegypti e nebulizações nos bairros atingidos, com cem funcionários próprios (50 contratados recentemente e treinados para isso) e outros 40 da Superintendência de Controle de Endemias (Sucen).

"Também estamos trabalhando com associações de bairros, entidades religiosas e vários segmentos da sociedade para conter o avanço da doença", avisou. Em Araraquara, existem ainda 183 casos suspeitos, aguardando resultados de exames laboratoriais. Neste ano, os casos superam os de 2007 e os de 2001, quando outros 215 foram confirmados. Araraquara registrou em 1995 apenas um caso da doença, subindo para 96 em 1996. Depois, o ano que mais preocupou foi 2006, com 65. Em 2002, um dado atípico: 58 casos, mas 56 importados e apenas dois autóctones. Na região, outra cidade com número expressivo de casos é Ribeirão Preto, com 320 confirmados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.