A Assembleia Legislativa aprovou na noite de ontem os projetos de lei que criam 80 mil vagas de professores para serem preenchidas em até quatro anos por concurso público, instituem prova obrigatória para contratação de professores temporários na rede estadual e tornam obrigatório curso de formação com prova final para os concursados. O pacote segue para sanção do governador José Serra.

Os projetos haviam sido enviados no mês passado pelo governador, pelo secretário de gestão Sidnei Beraldo e pelo secretário da educação Paulo Renato Souza. Desde então foram criticados pelo sindicato dos professores (Apeoesp), que promoveu manifestações contra o texto na porta da Assembleia e em frente ao prédio da Secretaria da Educação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.