BRASÍLIA (Reuters) - Apesar da crise econômica global e de seu impacto sobre a popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a capacidade de transferência de voto do presidente para um candidato apoiado por ele aumentou, mostrou nesta terça-feira pesquisa do Instituto Sensus encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT). Para 62,4 por cento dos entrevistados, o governo é ótimo ou bom agora, frente aos 72,5 por cento de janeiro. Mas ao mesmo tempo, a parcela das pessoas que poderia votar num candidato apoiado por Lula passou de 44,5 por cento para 50,1 por cento.

"Embora decresçam o desempenho pessoal do presidente e avaliação positiva do governo, a população já começa a tomar partido (para a eleição de 2010)", disse a jornalistas Ricardo Guedes, responsável pela pesquisa.

O desempenho pessoal do presidente Lula foi aprovado por 76,2 por cento dos entrevistados este mês, frente aos 84 por cento na sondagem anterior.

Com relação à intenção de voto para a sucessão presidencial em 2010, o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), manteve a liderança na consulta estimulada, seguido pela ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT).

(Reportagem de Natuza Nery; Edição de Alexandre Caverni)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.