Aprovação a ônibus em SP salta 10 pontos e atinge 50%

Invertendo uma tendência de queda, a aprovação dos paulistanos e moradores da região metropolitana em relação ao transporte coletivo apresentou uma ligeira alta no ano passado. Com exceção do Metrô - que permaneceu estável -, todos os outros meios melhoraram os índices.

Agência Estado |

As maiores altas foram as dos ônibus metropolitanos, municipais e micro-ônibus, com aumentos de 14, 10 e 11 pontos porcentuais, respectivamente. Mas o índice ainda é considerado baixo, uma vez que somente uma em cada duas pessoas os avaliam positivamente.

Os dados fazem parte da pesquisa Imagem do Transporte na Região Metropolitana, coordenada pela Associação Nacional do Transporte Público (ANTP). Segundo os números da pesquisa, que foram divulgados ontem, a aprovação dos ônibus municipais passou de 40% para 50%, enquanto a dos micro-ônibus foi de 40% para 51%. Os ônibus metropolitanos também apresentaram alta - de 41% para 55%.

"Quando analisamos detalhadamente a pesquisa, notamos que os números foram consistentes em todos os tópicos, por causa de ônibus novos, maiores, a maior segurança", diz o secretário dos Transportes, Alexandre de Moraes. Questionado sobre o motivo de os índices serem inferiores aos registrados até 2004, afirmou que na ocasião a aprovação atingiu um ápice por causa da implantação do bilhete único.

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) teve aprovação de 50% - na última edição foi de 48%. "A média da CPTM ainda não é alta, porque temos de reverter um histórico de imagem negativa. Fazemos por todas as linhas, mas o investimento é feito aos poucos e por isso nem todas foram contempladas ainda", diz o diretor de planejamento da companhia, Alberto Epifânio.

O Metrô continua sendo o meio mais bem avaliado, mas ficou estável em 82%, apesar dos novos trens e operações para melhorar o embarque. "Esse número é bastante elevado. Mesmo com o crescimento significativo de passageiros, conseguimos manter a qualidade. Com a inauguração das linhas, aí sim essa vertente começa a surtir efeitos e melhorar a imagem ainda mais", diz o diretor de Planejamento do Metrô, Marcos Kassab. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG