Aposentados: Lula diz que não será seduzido por "extravagância"

Prazo para decisão do presidente termina nesta terça-feira

iG São Paulo |

Às vésperas de vencer o prazo para o Planalto decidir se veta ou não o reajuste de 7,72% para os aposentados do INSS que ganham acima de um salário mínimo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que não vai deixar se seduzir "por qualquer extravagância que alguém queira fazer, por conta do processo eleitoral".

“Não pensem que eu me deixarei seduzir por qualquer extravagância que alguém queira fazer, por conta do processo eleitoral. Minha cabeça não funciona assim. A eleição é uma coisa passageira e o Brasil não jogará fora no século 21 as oportunidades que ele jogou fora no século 20. Enquanto eu for presidente, não jogará fora", afirmou Lula durante entrevista concedida após inauguração do gasoduto em Queluzito (MG), nesta segunda-feira.

Lula, no entanto, reiterou que só dará a palavra final na terça-feira, depois de uma nova reunião com vários segmentos do governo. A proposta era de conceder aumento de 6,14% para os aposentados que recebem acima do salário mínimo.

Segundo Lula, o Brasil vive um momento muito bom. "Precisamos todos trabalhar para que o Brasil continue assim. Eu digo sempre que não é uma conquista do presidente Lula, é uma conquista do povo brasileiro". "Acho que esse momento é muito bom e eu não vou estragar", afirmou.

(*com informações da Agência Estado)

Leia também:

Aumenta pressão para Lula manter o reajuste de 7,7%

Aposentadoria maior custará uma Jamaica em 15 anos

    Leia tudo sobre: aposentados

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG