O ator Marcello Antony já estava desistindo da ideia de tirar o ano de 2009 para fazer apenas teatro e dar um respiro da televisão quando veio o convite para um grande desafio nos palcos: interpretar o personagem-chave da montagem de Vestido de Noiva , clássico de Nelson Rodrigues que estreia sábado, sob a direção do diretor Gabriel Villela, no Teatro Vivo, em São Paulo. Estava há tempos atrás de um texto para produzir, mas não encontrava nada que me agradasse.

Estava desencanando quando o Pedro apareceu. Foi uma grande surpresa."

Ele viu no malandro Pedro a chance perfeita de dar fim à sequência de novelas e especiais seguidos na TV. "Fiquei 12 anos em televisão, mas a minha base é de teatro, essa será minha 15ª peça. Isso me dá inspiração como ator", diz um revigorado Antony. Pedro é um dos vértices de um triângulo amoroso muito complexo, alvo de disputa entre duas irmãs. "Pedro é um cara muito cínico, malandro. Casa com uma das irmãs, mas tem a outra como amante."

Duas mulheres - Dividindo a cena com atrizes como Leandra Leal (a protagonista Alaíde, que conta a história) e Vera Zimmermann (Lúcia), Antony já arranca elogios do diretor no primeiro trabalho conjunto. "O Marcello consegue captar essa essência caricatural do Nelson Rodrigues", derrete-se Villela, que compara o ator a nomes da dramaturgia popular: Grande Otelo, Dercy Gonçalves, Oscarito.

No papel da acidentada Alaíde, Leandra Leal lembra que a história vai além do conflito passional: faça de "personagens muito densos e com desejos muito grandes". Leandra vê o espetáculo como uma demonstração da luta interna dos desejos contra o moral. "Ao mesmo tempo, trata-se de desejos humanos, possíveis. Essa história é uma disputa clássica entre irmãs. As duas sempre tiveram conflitos, e Pedro foi o ícone disso, que acabou por desencadear um final trágico", conta Leandra, que leu toda obra de Nelson Rodrigues aos 16 anos.

Em sua sexta peça sob a direção de Gabriel Villela, Vera Zimmermann trata de defender sua personagem, Lúcia. "É uma vilã com justa causa", brinca a atriz. "Há uma tendência natural de sempre acabarmos defendendo o personagem, mas particularmente acho que Lúcia foi traída primeiro. A irmã roubou todos os seus namorados e, inclusive, o homem da sua vida. Por ter se sentido traída e roubada tantas vezes, Lúcia se tornou uma pessoa vingativa, uma vilã." As informações são do Jornal da Tarde.

Vestido de Noiva . Estreia sábado (9/5), às 21h30. Sex. e sáb., às 21h30, e dom., às 19 h. Teatro Vivo: Av. Chucri Zaidan, 860. Tel.: (011) 7420-1520. Ingressos: R$ 60 (sex. e dom., e quintas a partir de junho) e R$ 70 (sáb.). 14 anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.