Três Irmãs estréia com 32 pontos de audiência - Brasil - iG" /

Três Irmãs estréia com 32 pontos de audiência

O surfe não chegou a cansar, apesar de onipresente. Conforme anunciado, Três Irmãs se mostrou uma novela praieira, ensolarada até dizer chega e rendeu média de 32 pontos de audiência.

Agência Estado |

Com a areia, apareceu a horda de 'descamisados' - não como nas novelas de Carlos Lombardi, mas como nas de Antonio Calmon mesmo. Sim, Três Irmãs lembrou um pouco Top Model (1989) e isso é bom. Também remeteu a Começar de Novo (2004), o que já não é tão bom, porque a trama patinou na audiência à época.

A cara de novela das sete ficou evidente graças ao ritmo frenético dos cortes (muitos para cenas na areia) e ao clima conspiratório de alguns personagens. Conspiratório e caricato. Assim, apareceram Walquíria (Maitê Proença), os companheiros golpistas de Vidigal (Luís Gustavo), o puxa-saco que acompanha Violeta (Vera Holtz), o prefeito de Caramirim, Nelson Santana (Aloísio de Abreu)... O humor dos vilões, muito bem-feitos por Luís Gustavo e Vera Holtz, promete roubar cena.

E a audiência até que respondeu. Três Irmãs conseguiu a marca de 32 pontos na prévia do Ibope, nada que mereça estourar champanhe, mas ainda assim um resultado superior ao alcançado por Beleza Pura na sua estréia, 30 pontos. No entanto, foi a trama de Andréa Maltaroli que entregou os números mais tranqüilos para Calmon. Agora, o pai do surfe na TV tem a missão de evitar que a audiência se disperse. Para isso, deve criar uma ou mais ‘Rakellis’, a personagem de Ísis Valverde na trama anterior, capazes de conquistar o espectador de maneira crescente.

As três protagonistas apareceram timidamente no capítulo de estréia, que se propôs a explicar a trama, como deve ser. A Dora de Cláudia Abreu veio realista, uma mocinha nada clássica. Quanto às outras irmãs, Alma (Giovanna Antonelli) veio bonita e caricata e Suzana (Carolina Dieckmann), séria e monotemática. No balanço, a trama tem um clima jovem, graças aos surfistas Greg (Rodrigo Hilbert) e Eros (Paulo Vilhena), chamarizes de público feminino. Mas ainda vêm aí boas promessas mais “adultas”, como Marcos Palmeira na pele de Bento, que já emocionou antes mesmo de sua mulher morrer, e Regina Duarte à Mary Poppins, surgindo com ar misterioso na cidade. As informações são do Jornal da Tarde.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG