Réveillon do Rio será mais seguro este ano , promete secretário de Segurança - Brasil - iG" /

Réveillon do Rio será mais seguro este ano , promete secretário de Segurança

¿Os moradores e os turistas do Rio de Janeiro podem ficar tranquilos: no réveillon deste ano vão ter mais segurança¿. A garantia é dada ao iG pelo secretário da Segurança Pública do Rio, José Mariano Beltrame, para quem as recentes operações destinadas a limpar as favelas da zona sul dos traficantes de drogas trarão mais paz à virada carioca.

Luiz Antonio Ryff e Rodrigo de Almeida, iG Rio |

A promessa de tranquilidade dada pelo secretário é explicada pela estratégia do governo do Rio de concentrar os esforços de ocupação policial no corredor turístico da zona sul da capital ¿ especialmente no trecho entre os bairros do Leme, Copacabana e Ipanema. Nessa área foi instalada, em junho, uma das primeiras Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), nos morros Chapéu Mangueira e Babilônia, no Leme. No dia 23 de dezembro, foi a vez da UPP nas comunidades do Cantagalo e do Pavão-Pavãozinho, em Copacabana e Ipanema.

Quatro dias depois o Batalhão de Operações Especiais (Bope) ¿ a tropa de elite da Polícia Militar do Rio ¿ ocupou a Ladeira dos Tabajaras e o Morro dos Cabritos, em Copacabana . A ocupação, realizada sem troca de tiros com bandidos, antecede a instalação de uma nova UPP. Todo o entorno, assim como os acessos às comunidades, já haviam sido dominados desde o dia 23. Na avaliação do Bope, o anúncio antecipado provavelmente fez com que os bandidos deixassem o local.

A mesma tranquilidade, no entanto, não foi constatada no Pavão-Pavãozinho, onde o tráfico reagiu com violência nos dias seguintes à ocupação do Bope. Um ônibus foi incendiado na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, uma das principais do bairro. O tráfico ainda fechou o comércio próximo à entrada do Pavão-Pavãozinho.

Desta vez não vai haver represália, assegura Beltrame. O secretário explica que a ocupação anterior à instalação da UPP é sempre feita com força acima do normal. Beltrame admite, porém, que a reação é, às vezes, inevitável. Isso é dinheiro. Vocês não imaginam o que esses bandidos perderam, afirma o secretário. Ele calcula uma média de R$ 1 milhão as perdas mensais do tráfico depois da instalação das UPPs em favelas da zona sul.

Reforço de cães

Favelas situadas próximo às areias de Copacabana, principal local da festa de réveillon carioca, o Morro dos Cabritos e a Ladeira dos Tabajaras ainda são ambientes marcados pela tensão. Apesar da ausência de confronto com os traficantes durante a ocupação do Bope, a polícia ainda procura um paiol de armas do tráfico local. Esta semana as equipes do Bope tiveram um reforço da Companhia de Cães da PM para auxílio no trabalho, inclusive dentro das matas ao redor destas comunidades, que poderiam ser esconderijos de traficantes.

O secretário José Mariano Beltrame lembra que a instalação de uma UPP ocorre somente depois do sinal verde dado pelo Bope. Ele rechaça, porém, riscos adicionais pelo fato de operações do gênero estarem sendo realizadas na véspera das festas. Não podíamos perder mais tempo, afirma Beltrame. Estão todos cansados. O tecido de compreensão da população já esgarçou o que tinha de esgarçar. Por isso não dava para esperar mais tempo.

Para 2010 o governador do Rio, Sérgio Cabral, já anunciou que as próximas UPPs deverão ser instaladas em favelas da zona norte do Rio. Bairros como Tijuca abrigam algumas das comunidades mais violentas da capital.

Leia também: "Nosso problema nº1 não é a droga, é o fuzil na mão dos bandidos"

    Leia tudo sobre: copacabanareveillonriosegurança pública

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG